JÚRI B&W 22

  • Anthony Ginns
    Anthony Ginns

    Anthony Ginns é um fotógrafo autodidata. Nasceu em Canberra mas atualmente vive em Ballart, Austrália. Trabalhou toda a sua carreira como designer gráfico e diretor artístico, mas atualmente dedica-se à fotografia a tempo inteiro. Depois de viver 40 anos em Sydney, Anthony mudou-se para a região de Victoria. De momento, está mais focado em desenvolver trabalho nas áreas da paisagem, retrato e conceptual. Não há um dia que passe sem que não faça algo vinculado à fotografia, seja fotografar, editar, procurar preciosidades em lojas de câmara vintage… Anthony já deixou a sua marca no contexto internacional da fotografia Mobile & Fine Art; já expôs o seu trabalho em 12 países e ganhou ou foi finalista em vários prémios australianos e internacionais. As suas fotografias já foram várias vezes publicadas e já foi entrevistado várias vezes. Anthony foi o vencedor do MIRA Mobile Prize B&W (2019); em 2020 foi nomeado Embaixador da Ricoh Austrália.

  • Kathleen Magner Rios
    Kathleen Magner Rios

    Kathleen Magner Rios formou-se em Belas Artes e Fotografia na Universidade de Artes da Filadélfia. Na década anterior, conta que percorria jardins e bosques com uma câmara fotográfica Brownie. Mais tarde, a transição do analógico para o digital, que não exigia filme nem uma câmara escura, permitiu-lhe continuar a fotografar enquanto os seus filhos cresciam. Foi nesta altura que Kathleen descobriu a Hipstamatic and Hipstography.  Nos seus trabalhos com Eric Rozen/Hipstografia, criou várias combinações de filmes/lentes e teve inúmeras imagens e portfólios em destaque. Ao mesmo tempo que explora a fotografia mobile, fotografa também com uma DSLM e experimenta processos como a cianotipia. O seu trabalho já foi destacado por várias entidades: Lens Culture; IPA, The App Whisperer, Hipstamatic, Hipstography e W Magazine. Já expôs em vários locais:The Delaware Contemporary Museum; Oxford Art Alliance; Chris White Gallery; Ace Hotel NYC; e Photo Place Gallery Vermont. Kathleen encontra-se representada em coleções particulares e corporativas.

  • Pedro Bruschy
    Pedro Bruschy

    Pedro Bruschy nasceu em Lisboa e vive no Porto desde sempre. É fotógrafo, designer e diretor criativo da SOOCHY*, agência de comunicação sediada no Porto. A paixão pela fotografia sempre existiu e já há 30 anos que fotografa. Expôs individualmente e coletivamente no Porto, Gaia, Braga e Ponte Lima. Nos últimos anos a dedicação ao Instagram como forma de promoção do trabalho fotográfico trouxe algumas nomeações no Mira Mobile Prize, nos Prémios Insties Gerador entre outros, e publicações na DP Arte Fotográfica, Attitude, Fugas e na revista Gerador. A edição de um livro sobre fotografia Mobile, está prevista para o inicio de 2023. O seu trabalho pode ser seguido no Instagram, Unsplash e 500px.

  • Sukru Mehmet Omur
    Sukru Mehmet Omur

    Sukru Mehmet Omur é um cirurgião otorrinolaringologista que agora trabalha como fotógrafo mobile e artista a tempo inteiro. Escreve, também, sobre fotografia e vinho. Originário da Turquia, vive em Paris. Formou-se na escola de imagem CE3P em Paris e, até hoje, o seu trabalho de mobile foi apresentado em Paris, Indianápolis, Florença e Istambul.Mehmet gere vários grupos e páginas de arte e fotografia mobile no Facebook; o seu livro dedicado à fotografia de iPhone foi publicado em 2018. Já ganhou vários prémios de fotografia/arte mobile como o IPPA, MPA e o MIRA Mobile Prize.

  • Armineh Hovanesian
    Armineh Hovanesian

    Armineh nasceu em Paris, cresceu em Teerão e Boston, com um pouco mais de 2 anos de permanência em Lisboa. É uma fotógrafa agora radicada em Los Angeles, capturando momentos desde 2009. É uma das primeiras impulsionadoras do movimento de iphoneografia. Trabalha com as câmaras do iPhone 11 ProMax, Nikon F3/T e Sony ILCE-6000. Ganhou vários prémios e distinções pelo seu trabalho, que tem sido exposto em vários países: foi convidada pela iNstantes para uma exposição individual em Avintes, Portugal(2021); prémio Best in Show na exposição Forced Captivity organizado pelo New Era Museum (2017); prémio melhor fotografia do ano no concurso Lumiere Photography Awards (2016); é curadora de dois grupos no facebook do New Era Museum (NEM Hipstamatic and NEM Street); premiada como uma das 15 melhores fotógrafas na 7ª edição do concurso Julia Margaret Cameron dirigido a fotógrafas femininas (2015).